Edição 2019 em e-paper
 
 
Jornal de Negócios
Nova Pesquisa
     
   
   
   
  Início
  Editorial
   
 
   
 
 
 
 
Tempo de Recursos 15-02-2018
Os últimos anos foram longos e difíceis. Marcados por uma permanente instabilidade e incerteza, com a crise sempre à solta parecendo não ter fim à vista. Falta de confiança, cortes, dificuldades e desânimo pautavam o nosso quotidiano e teimavam em persistir.
Confortava-nos o sol, a segurança, a capacidade de superação e simpatia da “nossa gente”, as ondas gigantes que desejámos que se replicassem em variedade e em escala e a permanente esperança de novos tempos. ...In Anuário 2018
Ver documento Documento
 
O Retrato do Anuário 2018 15-02-2018
São 141 sociedades, maioritariamente de pequena e média dimensão; integram quase cinco mil pessoas - entre advogados, advogados-estagiários, consultores e outros colaboradores -; asseguram ou dão apoio à prestação de serviços jurídicos preferencialmente a empresas; estão sobretudo nas cidades de Lisboa e do Porto; e marcam presença, de forma directa ou em parceria, noutros 70 países. Esta é uma fotografia que serve de retrato ao mercado da advocacia portuguesa organizada em regime societário e que está espelhada neste In-Lex 2018. ...In Anuário 2018
Ver documento Documento
 
Os Robôs já estão a Trabalhar 15-02-2018
A inteligência artificial poderá substituir os advogados? Os especialistas em novas tecnologias não acreditam, mas admitem que haverá uma mudança de paradigma no modo como aqueles profissionais trabalham e na forma como oferecem os seus serviços aos clientes.
Diz-se que os “robôs” estão a chegar aos escritórios de advogados. Na prática, do que estamos a falar? De uma profissão em risco? Ou de uma complementaridade para quem trabalha no sector? ...In Anuário 2018
Ver documento Documento
 
Mais Tempo para o Advogado 15-02-2018
Que benefícios podem obter as sociedades de advogados do recurso à inteligência artificial? Para os especialistas nesta área, há dois aspectos cruciais em jogo. É possível acelerar o tempo de resposta a solicitações de quem recorre aos seus serviços jurídicos e, ao mesmo tempo, liberta-se o advogado para estar mais perto do cliente e para ficar disponível para tarefas de maior valor acrescentado.
Rui Vaz, presidente do conselho fiscal do IT4Legal, diz que “o maior benefício não vai para as sociedades de advogados mas sim para os seus clientes”. ...In Anuário 2018
Ver documento Documento
 
   
 
Página 3 de 20. << Anterior | Posterior >>